O Projeto Dançarinos Urbanos, combina as artes da fotografia e dança para mostra a cidade de Curitiba, e conta com a participação das principais escolas de dança de Curitiba e dos melhores dançarinos da cidade.

Para contar a história de Curitiba vamos começar pelas etnias que povoaram a nossa capital. Como essa história será contada contada através da arte da dança, nada melhor do que começar pelos grupos de dança folclóricas que mantém vivas suas tradições até hoje em nossa cidade. Vamos começar como pelos que mantém suas tradições folclóricas vivas em nossa cidade até hoje, são eles: os italianos, poloneses, ucranianos, japoneses, espanhois e os judeus. É só clicar no link para conhecer a história de cada um: 

(Observação: Não preciso nem dizer que esta lista é exaustiva, pois além das etnias acima, Curitiba também foi formada pela miscigenação de diversos outros povos, como chineses, portugueses, angolanos, sul africanos, indígenas dentre outros. E esses só não foram fotografados porque até a publicação desse trabalho não encontrei nenhum grupo folclórico dessas etnias em Curitiba.) 

Voltando a falar sobre o projeto, o mesmo surgiu com uma ideia simples, retiramos os dançarinos dos palcos, e levamos a arte para as ruas, colocando os dançarinos em contato com o público. 

Ao transformarmos as praças, parques e ruas em palcos a céu aberto, aproximamos a cultura e as pessoas, e a cidade ganhou diferentes contornos, mostrados através das diversas modalidades da dança, como o ballet, jazz, tango, dança do ventre, hip hop, dança contemporânea, dentre outros.

Abaixo temos os ensaios divididos por pontos turísticos da nossa cidade:

Esse projeto, tem um viés de inclusão cultural, ao permitir que pessoas que nunca tiveram oportunidade de ir a um teatro, agora possam assistir uma apresentação de dança bem na sua frente, em lugares onde a arte não alcançava antes.

Ao transformarmos as praças, parques e ruas em palcos a céu aberto, aproximamos a cultura e as pessoas, e a cidade ganhou diferentes contornos, mostrados através das diversas modalidades da dança, como o ballet, jazz, tango, dança do ventre, hip hop, dança contemporânea, dentre outros.

O projeto também trabalha a inclusão social, na medida em que participam diferentes grupos sociais, de diferentes gêneros, cor e religião, mostrando que, independente das nossas origens e crenças, na dança somos todos iguais.

 A beleza do projeto está na união de duas artes, enquanto a dança permite a expressão dos sentimentos através de um corpo em movimento, a fotografia registra esse momento perpetuando toda a emoção envolvida.

Esse projeto começou em 2014, com as bailarinas da Escola de Dança do Teatro Guaíra, e hoje ele conta com a participação das principais Escolas de Dança da cidade e dos melhores dançarinos de Curitiba, e não para de crescer.

Durante o projeto muitas coisas aconteceram, e uma das histórias emocionantes foi a da catadora de recicláveis, Patrícia, que por conta de uma foto, se tornou conhecida como “a terceira bailarina“. Antes as pessoas não notavam a sua presença, era o que chamam de uma pessoa “invisível”, passava desapercebida por todos, tinha problemas de depressão e não gostava do trabalho que fazia. Depois da repercussão da foto, ela passou a ser conhecida como uma “bailarina”, e as pessoas passaram a respeitá-la, e até paravam para tirar fotos com ela, isso melhorou muito sua autoestima e ajudou a superar a depressão.

Essa é apenas uma das histórias que aconteceram, e espero que o futuro reserve histórias ainda mais lindas para serem contadas nesse belo projeto.

 

Projeto Dançarinos Urbanos (antigo Bailarinas Urbanas), por Cesar Bond e CWB Fotos e vídeos.
Se você também é dançarino e quer fazer parte do Projeto dos Dançarinos Urbanos, ou está procurando um fotógrafo de dança ou casamentos em Curitiba ou Brasil, entre em contato conosco através de e-mail, ou whatsapp (41 99622-3373) e peça seu orçamento.